Ministério da Saúde oficializa medicamentos que serão produzidos pelo Tecpar

Ricardo Barros e convidados que estiveram no evento
O Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar) é uma das três instituições brasileiras que irão desenvolver medicamentos monoclonais e insumos biológicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta segunda-feira (6), a governadora em exercício Cida Borghetti participou da solenidade de oficialização, pelo Ministério da Saúde, da lista dos insumos que serão produzidos pelo Tecpar, que ficará responsável por quatro medicamentos utilizados no tratamento de artrite, câncer e doenças autoimunes. Na mesma ocasião, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou o contrato de aquisição de 30 milhões de doses da vacina antirrábica produzida pelo instituto.

A governadora em exercício explicou que a produção dos insumos será concentrada no Parque Biotecnológico do Tecpar em Maringá, na região Noroeste, localizado em uma área transferida pela prefeitura no bairro Borba Gato. “O mais importante é que, além de ajudar a movimentar economia do Estado, esses medicamentos atenderão as pessoas que mais precisam, que sofrem com doenças autoimunes, câncer e artrite e muitas vezes não têm acesso a esse tratamento”, afirmou Cida Borghetti. “São medicamentos muito caros, que passam a ser produzidos pelo Tecpar para serem distribuídos pelo SUS”, ressaltou.

ESTRATÉGICOS – A lista de medicamentos distribui entre o Tecpar, a Fiocruz/Biomanguinhos (RJ) e o Instituto Butantan (SP) a elaboração de produtos biológicos estratégicos para o SUS, que até então eram importados. As três instituições farão a produção de 26 biofármacos, por meio de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP). A nova distribuição das PDPs, que prevê transferência de tecnologia entre laboratórios públicos e privados, foi lançada no ano passado pelo Ministério da Saúde.

INVESTIMENTOS – A expectativa do Ministério da Saúde é que, com os projetos, haja um investimento privado de R$ 6,4 bilhões, a construção de pelo menos três novas fábricas, geração de mais de 7,4 mil vagas de empregos qualificados, além do envolvimento de cerca de 450 doutores especializados em pesquisas para auxiliar o desenvolvimento de medicamentos e produtos para a saúde.

Além disso, de acordo com o ministro Ricardo Barros, a nacionalização da produção dos medicamentos fornecidos pelo SUS garantirá uma economia de até 30% ao ano. “O Ministério importa em torno de R$ 8 bilhões em medicamentos de alto custo. Alguns deles já estão com a transferência tecnológica em andamento. Os que estão anunciados nesta publicação iniciarão agora sua produção no Tecpar, Fiocruz e Butantan, com a parceria de diversos laboratórios”, explicou.

“Eles produzem os medicamentos e vendem ao governo brasileiro mais barato, inicialmente com 30% de desconto. A cada ano eles são obrigados a reduzir em 5% o valor dos produtos”, afirmou. “Esse processo é muito importante para o Brasil, porque nos dá economia imediata e perspectiva de ter tecnologia do País para estes e para novos medicamentos que serão produzidos”, disse Barros. 

MEDICAMENTOS – O Tecpar será responsável pelo desenvolvimento de quatro produtos: Bevacizumabe, Etanercepte, Infliximabe e Trastuzumabe. A previsão é que o instituto arrecade até R$ 500 milhões por ano, a partir de 2018, com o fornecimento dos insumos. 

O diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix, explicou que o instituto fornece medicamentos ao Ministério da Saúde desde 1944 e tem ampliado o seu escopo de produtos. “A partir deste projeto do governo federal de criar um complexo econômico e industrial da saúde, fomos convidados a desenvolver tecnologias para o fornecimento de novos medicamentos, em parceria com empresas brasileiras e multinacionais detentoras das patentes”, disse.

“Este é apenas o início do processo, porque a política do governo federal é de continuar incentivando que os laboratórios públicos ampliem sua participação na produção de medicamentos”, completou.

VACINA ANTIRRÁBICA – O ministro da Saúde assinou ainda o contrato que prevê o fornecimento pelo Tecpar de 30 milhões de doses da vacina antirrábica para serem utilizadas nas campanhas de vacinação de cães e gatos deste ano. O Tecpar é fornecedor da vacina antirrábica ao Ministério há mais de 40 anos e atualiza frequentemente o seu processo produtivo, alcançando novos patamares de qualidade, nivelando-se aos produtores mundiais.

Atualmente, o Tecpar utiliza o método de perfusão, que amplia a capacidade de produção da vacina. A combinação desse método com outras tecnologias deu origem ao processo cujo pedido de patente foi depositado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) – Processo compacto de produção de vacina antirrábica veterinária utilizando células BHK-21, vírus PV e método de perfusão.

MARINGÁ – A princípio, o Tecpar vai realizar em Maringá a obra para a construção da fábrica de finalização e envase de medicamentos e vacinas, que vai dar suporte à produção da vacina antirrábica, já produzida pelo instituto, e aos demais medicamentos biológicos que serão ali produzidos.

A unidade de fill and finish tem como objetivo fazer a formulação, envase, embalagem e armazenamento de medicamentos injetáveis produzidos pelo instituto. Nos próximos anos, novas plantas biológicas serão instaladas no local. A produção desses medicamentos biológicos pelo Tecpar deve gerar pelo menos 250 empregos diretos e qualificados, além de envolver mestres e doutores para auxiliar no desenvolvimento dos novos produtos.

ESPAÇO FUTURO – A governadora em exercício e o ministro da Saúde também inauguraram oficialmente o Espaço Futuro, uma área no campus CIC do Tecpar que foi revitalizada para se tornar um espaço de convivência dos colaboradores do instituto.

O antigo lago localizado na sede do Tecpar foi revitalizado para abrigar dois novos, que contribuem com o microclima da região e ajudam na contenção de enchentes do Rio Barigui, que passa próximo ao local. Como parte da cerimônia de inauguração, alunos da Escola Municipal Pró-Morar Barigui, vizinha do instituto, soltaram alevinos no lago, junto com seus monitores. Após o crescimento dos peixes, os animais serão levados ao Rio Barigui.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade o vice-presidente de Produção de Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Aurelio Krieger; o secretário de Estado da Comunicação Social, Márcio Villela; o diretor geral da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Décio Sperandio; o secretário municipal de Saúde de Curitiba, João Carlos Baracho, além de diretores do Tecpar e representantes de laboratório

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Mais informações »

Colônia de Férias de Itapoá já está recebendo os veranistas

Desde o dia 24 de outubro a Sociedade Beneficente dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar do Paraná (SBSS/PMPR) está aceitando reservas para a Colônia de Férias de Itapoá, em Santa Catarina. 
Diferente de outros segmentos similares, a entidade não segue o critério de sorteio, bastando ao associado comparecer pessoalmente ou telefonar para reservar uma das 22 unidades disponíveis na colônia. 
Cada unidade conta com uma cama de casal e três de solteiro, um banheiro privativo e uma cozinha equipada com geladeira, fogão e utensílios, bastando aos veranistas levarem apenas roupas de cama, vestes pessoais, material de higiene e limpeza e alimentos, podendo usufruir de um período de sete dias, pelo preço módico de R$ 75,00/dia/unidade para os sócios e de R$ 150,00/dia/unidade para os não associados, independente no número de ocupantes que é limitado em cinco. 
Os usuários podem contar ainda com espaço coberto para o mesmo número de veículos, churrasqueiras, redário, campo de futebol e cancha de voleibol (areia) e de um parquinho para crianças, enquanto que a praia fica a não mais que 100 metros de distância da colônia.
A temporada teve início em 20 de dezembro e se estenderá até o dia 1º de março de 2017, com um total de dez períodos, sendo nove de sete dias e o último, de Carnaval, com dez dias, cujas reservas podem ser feitas diretamente na sede da associação, que está situada na Rua Engenheiro Rebouças, 2329, bairro Rebouças, em Curitiba; pela internet, no endereço sbsspmpr@gmail.com, ou ainda pelo telefone 41 3333-5262.
PAGAMENTO - O pagamento pode ser feito através de cartão de crédito/débito, boleto ou em dinheiro, sendo aceito ainda o parcelamento do valor total do período em até 03(três) vezes, sem juros.  Uma vez feita a reserva, o associado (ou não) deverá comparecer na sede da SBSS, informando a relação de acompanhantes que usufruirão do período, obedecendo o limite máximo de pessoas permitido por unidade. Os sócios do interior do Estado deverão entrar em contato com a sede para fazer o pagamento. 
O não pagamento das diárias dentro do prazo estipulado no calendário será considerado como desistência por parte do interessado que será sucedido por aqueles que estiverem na lista de espera, os quais serão contatados pela secretaria a fim de confirmar o interesse no período estabelecido no calendário.
OCUPAÇÃO - As unidades podem ser ocupadas entre as 08h00 e 20h00 do dia inicial do período, devendo ser desocupadas até às 12h00 do sétimo dia. Cabe somente à secretaria da SBSS a permuta de períodos entre associados, estando vedadas trocas informais entre eles.
Em princípio, somente o sócio, ou seu cônjuge, poderá receber o imóvel quando da ocupação. Excepcionalmente, com autorização por escrito do sócio e sob responsabilidade deste, um dos dependentes legais poderá estar realizando a recepção da unidade.
Para aqueles que preferem usufruir da baixa temporada, o valor da diária está fixado em R$ 50,00 reais para sócios e em R$ 110,00 para não associados.
REFORMAS – A fim de preparar o local para receber os veranistas, a presidência investiu numa breve reforma inicial na Colônia de Itapoá, tendo autorizado a pintura externa das unidades e das mesas, a troca das colunas do redário, que eram de madeira e agora são de alvenaria coberta por PVC, e na cobertura de mais uma das churrasqueiras, além da troca das placas externas e da compra de outros utensílios que estavam em falta e da confecção de canecas em acrílico que estão sendo dadas como brindes aos usuários.

Mais informações »

Richa entrega novas viaturas para a Polícia Rodoviária Federal

O governador Beto Richa entregou no dia 20 deste mês de dezembro, em Curitiba, o primeiro lote de um total de 66 novas viaturas para a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os veículos irão reforçar a fiscalização nos postos da PRF nas rodovias que fazem parte do Anel de Integração. Estas primeiras 15 viaturas serão utilizadas em postos das regiões de Londrina e Ponta Grossa.
As viaturas foram compradas por cinco concessionárias – Econorte, Viapar, Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia – com os recursos previstos contratualmente para o reaparelhamento tecnológico das polícias rodoviárias estadual e federal, por meio de convênio entre as empresas que operam no Anel de Integração do Estado. 
Este primeiro lote é formado por dez veículos Jetta e cinco veículos Tiguan, com investimento de R$ 1,4 milhões. Ao todo, serão investidos R$ 7,8 milhões. As viaturas são equipadas com dispositivos de videomonitoramento para ajudar nas ocorrências policiais.
Richa destacou que o reforço da frota acontece em um momento de maior fluxo nas rodovias do Estado por causa das festas de fim de ano. "São veículos mais modernos, com equipamentos em ótimas condições, que atendem às necessidades da entidade e garantem mais segurança no trabalho dos policiais rodoviários federais", disse. "As viaturas trarão mais eficiência ao trabalho da PRF na semana em que foi lançada a operação Rodovida, para o verão de 2017", destacou. 
O superintendente da PRF, Adriano Furtado, destacou a parceria com o governo do Estado. "São viaturas modernas, fruto de uma grande parceria com o estado do Paraná. Todos os postos da PRF no Anel de Integração receberão novos equipamentos, assim como o policiamento especializado", explicou. 
O Paraná conta hoje com 40 postos da PRF, sendo que a maioria está dentro do Anel de Integração. Dos 2.450 quilômetros de rodovias concessionadas no Estado, 1.850 são federais. "As viaturas ficarão de prontidão para a prestação de serviços nas rodovias federais, dando condições de segurança para os nossos profissionais que fazem policiamento 24 horas desses locais", destacou Furtado. 
CONCESSIONÁRIAS - O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), Nelson Leal Junior, explicou que cada uma da seis concessionárias que atuam no Estado tem um fundo para reaparelhamento para as polícias rodoviárias, tanto federal quanto estadual. 
"A polícia faz a requisição do que necessita, o DER é responsável pela aprovação do uso deste fundo e a concessionária é autorizada a comprar os equipamentos", disse. "Esta é a maior entrega feita à PRF e vai renovar grande parte da frota que cobre os 1.850 quilômetros das rodovias federais", concluiu.

Fonte: ANPr
Fotos: Pedro Ribas

Mais informações »

Detran orienta condutores que vão pegar estradas no verão

Foto: Detran/PR
O fluxo de veículo nas estradas paranaenses deve ficar mais intenso nessa temporada de verão. O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) preparou algumas orientações para que os condutores e passageiros tenham uma viagem mais tranquila e segura. 
“Nesta época do ano, o registro de acidentes tende a aumentar devido à negligência dos condutores. Por isso, é importante lembrar e reforçar os cuidados básicos como a revisão do veículo, atenção redobrada e respeito aos outros que fazem parte do trânsito”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.
REVISÃO DO VEÍCULO - Qualquer viagem exige planejamento. Estar com a revisão do veículo em dia é um dos primeiros passos. Alguns itens importantes para conferir são: combustíveis e lubrificantes, filtros de ar, óleo e combustível, paletas, freios, velas e cabos, suspensão, correia dentada, radiador, sistema elétrico, faróis e lâmpadas e pneus.
LEVAR NO CARRO - As rodovias costumam exigir um pouco mais dos carros, motos e caminhões e estar preparado para algum imprevisto é dever do condutor. Alguns acessórios podem salvar a viagem, por isso, é importante que eles estejam no veículo. São eles: informações do seguro, alimentos e água, kit de primeiros socorros, GPS e mapa, cabos de condução elétrica, fixador de pneu, lanterna, carregador de telefone celular e calibrador de pneus.
NA ESTRADA – Durante o trajeto podem surgir situações adversas como neblina, chuva, animais e objetos na pista que acabam exigindo, ainda mais, a concentração do condutor. É importante que os passageiros colaborem e evitem conversas paralelas com quem está dirigindo. 
O condutor deve se manter atento às indicações das placas pois elas trazem as orientações necessárias sobre os cuidados específicos em cada trecho, reduzindo assim, de forma significativa, as chances de acidentes.
DE VOLTA PARA CASA – Alguns condutores esquecem que a volta da viagem é tão importante quanto a ida. A disposição do motorista influencia diretamente na direção. Segundo dados da Associação Brasileira do Sono (ABS) um total de 30% das mortes ocasionadas em rodovias brasileiras são causadas por motoristas que dormem ao volante. Os especialistas recomendam que as pessoas tenham entre 7 a 9 horas de sono por noite. 
Além do sono, a alimentação pode ajudar numa viagem mais leve e tranquila. Os alimentos necessitam de tempo para serem digeridos. Comer imediatamente antes de pegar a estrada pode ser perigoso, pois o corpo irá fazer a digestão durante o percurso. A recomendação é que o condutor evite gorduras e opte por alimentos leves como, por exemplo, legumes e carnes magras.
Fonte: ANPr

Mais informações »